15 de julho de 2014

CBF demite Rodrigo Paiva e José Luiz Runco

Após os insucessos da seleção brasileira na Copa do Mundo, a CBF continua o processo de reformulação na comissão técnica e na sua assessoria. Hoje, a entidade comunicou demissão de três funcionários importantes: Rodrigo Paiva (diretor de comunicação),  José Luiz Runco (médico) e Thiago Larghi (analista de desempenho).

Rodrigo Paiva tinha 12 anos de trabalho à frente da CBF e, na Copa, se envolveu numa polêmica, ao ser acusado de ter agredido o atacante Pinilla, do Chile - Paiva foi suspenso, pela Fifa, por quatro jogos. Runco também trabalhou na seleção desde a Copa de 2002, quando foi decisivo na convocação e recuperação de Rivaldo e Ronaldo. A situação dele é um pouco diferente, já que presta serviço à CBF quando a seleção está em atividade - ele é médico do Flamengo. A entidade manteve o administrador Guilherme Ribeiro, que cuida da logística da seleção.

Antes, saíram Luiz Felipe Scolari (técnico), Flávio Murtosa (auxiliar), Carlos Alberto Parrreira (coordenador técnico), Paulo Paixão (preparador físico) e Carlos Pracidelli (treinador de goleiros). Nesta quinta-feira, o presidente da CBF, José Maria Marin, vai se pronunciar numa entrevista coletiva. A expectativa é de que ele possa anunciar o nome do novo técnico e, também, o coordenador técnico da seleção brasileira.